quinta-feira, 30 de outubro de 2008

7º mês lunar - 27ª semana

A medida do bebê é de 24cm e seu peso é de 1000g (1 Quilo).

As funções do cérebro do bebê se aprimoram cada dia mais. Já tem enormes chances de viver sem seqüelas se nascer prematuramente, mas terá que ficar em incubadora, pois não tem gordura suficiente para deixar seu corpo aquecido.

O útero da mamãe encontra-se a 7cm acima do umbigo.

A taxa de colesterol pode aumentar, mas é normal. A dificuldade de respirar também aumenta, o feto pressiona os pulmões.

Nunca esqueça de alimentar-se bem, o bebê necessita de muitos nutrientes sempre.

Curso para gestantes
Procure e faça um curso para gestantes.

Normalmente, os cursos são realizados nas maternidades e nas Unidades Básicas de Saúde do seu Estado. Nele você poderá tirar todas as suas dúvidas com profissionais da área de saúde sobre a gestação, conhecer melhor você e seu bebê, aprender a reconhecer quando chegar a hora do seu bebê nascer. Além disso, os cursos informam sobre amamentação e tipos de parto, momento do parto e os dias que se seguem após o parto.

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Um dia muito especial!


Há exatos dois anos, o Papai e a Mamãe estavam na igreja selando um compromisso pro resto da vida.

Agora já dá pra gente comparar dois momentos muito especiais:

Presentinhos!!!!!!!!!




Esse final de semana fomos na casa da vovó Vera e tivemos muitos presentinhos da Sofia pra desembrulhar!!! Um mais lindo que o outro!!!
A vovó e os titios compraram várias coisinhas: roupinhas, banheira, cobertor e até o uniforme do Santos, pra alegria do Papai, claro!!! rs

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

E o peso ...

Como você está:
A partir de agora, é provável que você engorde cerca de 500 gramas por semana, somando 2 kg por mês. Será comum sentir indigestão e, mais do que nunca, é aconselhável que você faça refeições leves e fracionadas, evitando alimentos demasiadamente gordurosos. Em relação à disposição física, sua resistência diminuirá por conta do aumento de peso. Continue fazendo exercícios físicos, mas respeite seus novos limites.

O que está acontecendo com o bebê:
Pesando cerca de 800 g e medindo 30 cm da cabeça aos pés, o bebê está no final do sexto mês de desenvolvimento. Se nascer nesse momento, já tem chances de sobreviver. Todos os órgãos estão formados, mas alguns, como os pulmões, ainda têm que amadurecer.

7º mês lunar - 25ª semana

As mãos já abrem e fecham. Que legal! O corpo cresce mais que a cabeça: tronco e membros tornam-se proporcionais. Ainda tem pouca gordura. O bebê já percebe a luz.

Se o bebê nascer nesta semana, ele tem chances de sobreviver, mas o prognóstico de seqüelas permanentes é grande.

A mamãe pode sentir uma pressão nas costelas e região lombar.

As estrias podem aparecer, faça uma boa hidratação desde o começo da gravidez.

Dores nas costas
É uma reclamação comum das mamães.

Procure estar atenta à sua postura, sempre ereta. Use sapatos baixos e descanse sempre elevando os pés.

O uso de cinta de suspensão e contenção abdominal é indicado quando orientado por seu médico.

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

24ª semana de gestação

6º mês lunar - 24ª semana

O bebê ouve praticamente tudo e reconhece a voz da mamãe em diferentes tons. Pois é. Ele ainda está na barriga, mas já está por dentro de tudo o que se passa. Se souber o sexo, é bom escolher já o nome do bebê e conversar com ele chamando-o pelo nome.

Nessa fase de gestação, o pequeno já está bastante serelepe. Consegue dar cambalhotas dentro da barriga mãe e dar chutes e socos fortes.

O útero deve estar uns 5cm acima do umbigo. Seu corpo está em pleno trabalho e se sentirá mais cansada.

Câimbras
Mais à frente, você poderá sentir câimbras principalmente quando estiver descansando. Isso ocorre devidas conseqüências do inchaço gestacional, cansaço e falta de alguns nutrientes.

Faça sempre alongamentos e inclua em sua refeição alimentos ricos em sódio, potássio e cálcio.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Você sabia?

Coluna feminina se adaptou para suportar peso da gravidez

Cientistas encontram diferenças estruturais entre espinha dorsal de homens e mulheres.
Alterações parecem ter surgido há cerca de dois milhões de anos.




Alegrias da maternidade à parte, carregar um bebê no ventre é um peso -– literalmente. E para se adaptar a um organismo em crescimento em frente a uma coluna projetada inicialmente para animais quadrúpedes, as mulheres tiveram que sofrer algumas mudanças, de acordo com um estudo divulgado nesta semana. Os pesquisadores encontraram alterações estruturais na coluna de mulheres, que não existem nem em homens nem em macacos, feitas especialmente para abrigar uma nova vida com conforto para a futura mamãe.

Basta observar uma mulher grávida para perceber que ela se inclina para trás, em um movimento quase inconsciente. Isso é feito para compensar a alteração no centro de gravidade do organismo causado pela gestação. Segundo o trabalho publicado na revista "Nature", as mulheres, quando grávidas, chegam a se inclinar tanto que aumentam sua lordose (a inclinação da parte de baixo da coluna, que equilibra a parte superior do corpo sobre a inferior) em até 60%.

O movimento é natural, mas, segundo o estudo de Katherine Whitcome, da Universidade Harvard, ele causa um grande estresse na coluna, que precisa de força para suportar o movimento. Para gerar essa força, as vértebras lombares femininas se adaptaram.

Nos homens, a curvatura da lordose se estende por duas vértebras. Nas mulheres, por três. Além disso, as juntas femininas são maiores e mais largas na parte de baixo da coluna do que as masculinas. Tudo isso para deixar a coluna mais forte e mais flexível, para compensar o desconforto que seria esperado de carregar um bebê e sua placenta bem na frente dos quadris.

Whitcome acredita que todas essas mudanças estruturais não apenas ajudam as mulheres a se inclinar e equilibrar melhor, como também permitem que elas carreguem seus filhos nos braços após o nascimento com mais conforto.

As alterações, segundo sua equipe, parecem ter surgido há “apenas” dois milhões de anos. Dois fósseis, um supostamente masculino e outro supostamente feminino, de hominídeos dessa época foram estudados e já apresentavam essas diferenças entre a coluna da mulher e do homem.

Whitcome lembra que nada disso, é claro, é capaz de tornar uma gestação 100% confortável. “A extensão da coluna pode causar dor. A extensão acompanhada da carga extra de um bebê em crescimento, especialmente nos estágios finais da gravidez, pode trazer desconforto materno. Mas esse desconforto seria ainda maior se as mulheres não tivessem se adaptado para resistir a esse peso extra na coluna”, afirmou ela ao G1. “As mulheres podem agradecer a evolução através da seleção natural pela facilidade relativa com que administram a gravidez”, disse a cientista.

Para evitar a dor, as mulheres já sabem o que fazer “naturalmente”, explica Whitcome, ao se inclinarem. Mas para ajudar a diminuir o peso, é importante que as futuras mamães se alimentem de forma saudável e fiquem em forma, aconselha.

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Mas como mexe!!!


Quando as mamães grávidas me diziam que seus bebês mexiam, eu não imaginei que esse "fenômeno" acontecesse durante o dia inteiro! Pra mim, era uma mexidinha aqui, outra ali, e não uma revolução sem tamanho!

Essa menininha não pára um só minuto!!! remexe pra cá, pra lá, chega até a tirar a concentração da mamãe!!! rs

Ontem a noite, depois que me ajeitei de ladinho e estava quase pegando no sono (naquele momento de transição super gostoso, sabe?) ela resolveu se rebelar. Acho que não gostou da posição que eu estava .... mas falei pra ela: "pode aquietar sua bunda pq não vou me virar".

Hum, já pensou, atender aos desejos da mimadinha desde a barriga???? Nem pensar!!!!
hahahahahahahahahahahahaha

6º mês lunar - 23ª semana

A parte interna do ouvido do bebê se consolida. Ainda magro e com a pele enrugada, o bebê já tem a aparência de quando nascer.

A sede da mamãe aumenta. É preciso beber bastante água. Descanse sempre que puder e evite serviço pesado ou então muito esforço físico.

Sua barriga está redonda e seu útero a quase 4cm acima do seu umbigo.

Trabalho
A grande maioria das mamães continua trabalhando normalmente até o fim da gravidez, isto é, até o momento em que se sentem bem.

O único incômodo é que o cansaço chega mais fácil e o dia parece que não termina. O ideal é que você faça alguns intervalos e aproveite para se alimentar com lanches saudáveis.

Seu trabalho não pode exigir esforço físico e/ou emocional em exagero, da mesma forma em que não pode ficar exposta a substâncias químicas.

Caso haja esse entrevero, converse com o seu médico e com seu chefe.